Stabat Mater (G.B.Pergolesi)/Requiem (Mozart)

O Stabat Mater (do latim "Estava a Mãe") é uma sequência católica, atribuída a Jacopone da Todi, que fala do sofrimento de Maria, mãe de Jesus, durante a crucificação de Cristo. Neste trecho, há uma primeira parte em que o narrador relata os instantes finais da Paixão de Cristo e, na segunda parte, ele deseja participar das dores como forma de aproximação a Cristo e sofrer com Ele o martírio, declarando irrestrita fidelidade. No dueto do oitavo trecho há explosão da dor, tão forte, a demonstrar a insuficiência da força humana em contê-la. Em suma, o desejo do crente é partilhar o sofrimento de Jesus para poder usufruir do Paraíso ao Seu lado.

Requiem K.626 foi a última composição de Wolfgang Amadeus Mozart e, provavelmente, uma das suas melhores e mais famosas obras. Obra inacabada, pela sua morte prematura, foi terminada pelo seu amigo e discípulo, Franz Xaver Süßmayr. O Requiem foi estreado em Viena, a 2 de Janeiro de 1793, num concerto em benefício da viúva de Mozart, Konstanze Weber. Em 14 de Dezembro de 1793 foi novamente interpretado durante uma missa para a falecida esposa do conde Franz Walsseg, quem, supostamente, terá encomendado a obra a Mozart, em início de 1971, em anonimato, com o intuito de fazer crer que teria sido o próprio conde a compor a obra.

21 Abril 2012
M/6
Produtor: Casa de Graal
Ok
Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e lhe oferecer uma melhor experiência de utilizador. Saber Mais