JOSEMI CARMONA, PEPE HABICHUELA E FARRUQUITO

O flamenco vai estar em destaque no LEFFEST, num concerto duplo especial, que contará com alguns dos maiores artistas da actualidade: Josemi Carmona e o seu trio, com Pepe Habichuela como artista convidado, e uma segunda parte com o mais célebre bailaor dos nossos dias, Farruquito.

Pepe Habichuela é uma das lendas vivas da época de ouro do flamenco e é reconhecido pela crítica como um dos seus melhores guitarristas. Trabalhou com Camáron, Paco de Lucía, Enrique Morente, Fernanda y Bernada de Utrera, Pepe Marchena e muitos mais. Hoje em dia é um "embaixador do falmengo", respeitado e convidado como solista, como todos os grandes, e dos quais a nova geração quer absorver cada movimento e cada toque. 

Josemi Carmona, membro da célebre dinastia Habichuela, é filho de Pepe. Guitarrista e compositor, o flamenco é o legado familiar que partilham. Com apenas nove anos, juntou-se ao pai num espectáculo de flamenco puro nos Estados Unidos, onde estiveram presentes nomes como Farruco, Fernanda de Utrera, Güito e Chocolate, entre outros. Oficialmente, é com 14 anos que Josemi dá início à sua carreira artística quando decide juntar-se ao grupo Ketama, projeto ao qual dedica 20 anos. Hoje em dia, além de seguir com a sua carreira como solista, dedica-se a tocar com Javier Colina, António Serrano e Borja Barrueta, numa fusão do flamenco com o jazz.

A sua proposta para o LEFFEST é um concerto de flamenco mais clássico, em colaboração com Bandolero e o cantor Rafika de Madrid, tendo Pepe Habichuela como convidado especial.

Na segunda parte assistiremos a um espectáculo de dança de Juan Manuel Fernández Montoya, o “Farruquito”, considerado o melhor dançarino de flamenco deste século pelo New York Times.  Neto de Farruco, um incontestável mito do flamenco, Farruquito começou a dançar por e com ele. A sua primeira aparição pública foi num programa da BBC, com apenas três anos de idade, e continuou por aí em diante: aos cinco anos já participava no espectáculo da Brodway Flamenco Puro; com doze dançava com o avô no filme Flamenco de Carlos Saura; e, mais tarde, após a morte do avô em 1997,  quando tinha apenas 15 anos, criou o seu primeiro espectáculo, Raíces Flamencas, com o qual correu o mundo.

Farruquito é considerado um dos herdeiros do flamenco puro, clássico – puro no sentido em que a sua relação com o flamenco é verdadeiramente profunda –; ele não procura a sua essência apenas no palco, mas sim numa forma de ser no mundo, num relacionamento com a vida, a morte e as emoções vividas diariamente. Talvez seja por isso que Farruquito é reconhecido como um dos únicos bailaores que consegue fazer parar o tempo. Os seus silêncios páram os nossos corações, e as suas paragens silenciam e estremecem as nossas almas. 

FICHA TÉCNICA

Josémi Carmona, guitarrista e compositor flamenco

José Ruiz Bandolero, percursāo

Rafita de Madrid, cantor

Pepe Habichuela, guitarrista

 

12 de Novembro
M/6
21h00
Ok
Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e lhe oferecer uma melhor experiência de utilizador. Saber Mais