MISTY FEST - FERNANDO CUNHA

A apresentação das suas novas canções e a revisitação de clássicos dos Delfins
O título do novo trabalho em nome próprio de Fernando Cunha reflete aquela que tem sido, afinal de contas, a maior constante da sua vida: a sua guitarra tem, de facto, tocado e muito nos últimos trinta anos, tendo marcado de forma indelével a moderna história da música portuguesa, primeiro com os Delfins, grupo de que foi membro fundador e com que se estreou em álbum em 1987, depois com os Resistência, histórico colectivo de que foi igualmente instigador de primeira hora.


Fernando Cunha não foi apenas um músico dos Delfins: como co-compositor de boa parte dos clássicos do grupo e produtor de parte significativa da sua discografia, Cunha foi efectivamente responsável importante, ainda que não único, por uma sonoridade que alcançou amplo sucesso no nosso país, gerando alguns dos maiores clássicos do nosso cancioneiro colectivo, temas que se mantêm vivos nas memórias das pessoas e nas playlists das rádios.
 
Fernando Cunha entende A Guitarra A Tocar como um trabalho de reflexão, de olhar para trás para a sua vida, mas também como uma oportunidade para cumprir sonhos – como sejam musicar poemas de Fernando Pessoa, poeta que tanto o inspirou e guiou, ou reunir músicos de que é admirador confesso. Porque é quando a guitarra toca que Fernando Cunha melhor nos diz o que lhe vai na alma e no pensamento. 30 anos depois do arranque dos Delfins, 20 anos depois da sua estreia a solo, é com A Guitarra A Tocar que Fernando Cunha prepara o seu futuro.

11 Novembro
M/6
21h30
Produtor: UGURU
Ok
Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e lhe oferecer uma melhor experiência de utilizador. Saber Mais